38434

DESENVOLVIMENTO E AVALIAÇÃO DE NOVOS ADSORVENTES PARA PURIFICAÇÃO DE DNA PLASMIDIAL ATRAVÉS DE CROMATOGRAFIA DE PSEUDO-AFINIDADE

Favoritar este trabalho

Técnicas de purificação de DNA plasmidial (pDNA) para vacinas e terapia gênica através de adsorção em resinas cromatográficas encontram limitações de capacidade de adsorção e seletividade. Neste trabalho, diferentes ligantes peptídicos baseados em arginina foram imobilizados em resinas de agarose. Através de estudos em batelada finita em diferentes pHs, verificou-se que a adsorção de pDNA e RNA nestas matrizes pode ser modelada por isotermas de Langmuir. Observou-se uma diminuição da afinidade e capacidade de adsorção de pDNA com o aumento do pH, causada provavelmente pela menor efetividade da carga positiva da arginina. Através do uso do di-peptídeo de arginina em pH 8,0, obteve-se um aumento da capacidade de adsorção significativo, de 0,49 mg ml resina-1 para 1,83 mg ml resina-1. A pH 8,0 foi ainda possível diminuir a afinidade da matriz pelo RNA, principal impureza.