64230

O contato linguístico e as laterais do português brasileiro: uma análise sociofonética

Favorite this paper

Este trabalho descreve a realização das consoantes laterais do português brasileiro na fala de moradores de uma comunidade caracterizada pelo contato linguístico português/polonês. Como objetivo específico, busca-se identificar padrões acústicos desses segmentos, comparando dados de sujeitos bilíngues e monolíngues, considerando dados de produção de fala espontânea e dados de fala coletados por instrumento de nomeação de imagens. Os dados foram coletados com gravador digital, modelo Zoom H4N, e analisados pelos softwares PRAAT e SPSS. Os resultados apontam diferenças significativas entre dados de monolíngues e bilíngues referentes à produção da líquida lateral em final de sílaba, cujas produções dos bilíngues se caracterizam acusticamente por valores mais elevados da diferença F2-F1. Conforme Raso, Mello e Altenhofen (2011), a vinda de imigrantes europeus para o Brasil nos século XIX e XX trouxe grande contribuição para a alteração do Português falado no Sul do Brasil. Assim, a consoante líquida, ocorrendo em posição final de sílaba, por exemplo, apresentar-se-á, segundo Altenhofen e Margotti (2011), mais conservada em regiões rurais ou influenciadas por língua de imigração. Essa conservação, caracterizada por distanciar-se da produção vocalizada – padrão do PB –, refere-se a uma produção com menor nível de velarização, padrão constatado para os dados bilíngues aqui analisados.