81790

Cooperação horizontal: Um dispositivo estratégico para EPS no contexto do PMAQ-AB

Favorite this paper

A Educação Permanente em Saúde (EPS) vem ganhando destaque e reconhecimento, visto as diversas iniciativas e tentativas de institucionalizar esta prática, inclusive na Gestão da Atenção Básica. Neste sentido, processos EPS são dispositivos que potencializam mudanças seja na gestão, seja nos processos de trabalho de equipes de saúde. Este estudo tem por objetivo produzir uma análise reflexiva sobre o processo de formulação e execução da estratégia “Cooperação Horizontal” – inserida no contexto do PMAQ-AB, realizada pelo Departamento de Atenção Básica, em diálogo com a perspectiva dos diversos atores que a vivenciaram, ele está dividido em três capítulos que tratam dos conceitos e políticas inerentes ao tema, da narrativa autobiográfica da autora como integrante desta agenda e da análise de conteúdo dos relatos dos participantes postados na Comunidade de Práticas do Ministério da Saúde. Os resultados apontaram que a agenda da Cooperação Horizontal foi uma tentativa do DAB em construir novas formas de se relacionar com os municípios, por meio de uma estratégia que aposta na EPS como espaço de reflexão do processo de trabalho, podemos dizer ainda, pelas percepções dos participantes, que a Cooperação Horizontal foi um espaço de troca de experiências, que gerou motivação e o desejo de mudança nos envolvidos, que em sua maioria recomendaram a ampliação da agenda para mais municípios do País.