81132
Favorite this paper

Introdução: A Residência em Medicina de família e Comunidade (RMFC) objetiva aperfeiçoamento técnico científico e amadurecimento profissional de práticas de assistência integral à saúde. No intuito de nortear essa formação, a Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (SBMFC) desenvolveu o currículo baseado em competências. Este evidencia o conjunto de competências a serem desenvolvidas pelo profissional e ressalta a relevância do conhecimento da população assistida durante a formação. Objetivos: Avaliar as competências pertinentes a fundamentos teóricos, práticos, de atenção à saúde e gestão desenvolvidas na Clínica Integrada da Vila Maria (CIVM) pela primeira turma da RMFC da UNINOVE em comparação ao Currículo Baseado em Competências e identificar as demandas mais prevalentes nos atendimentos. Metodologia: Estudo analítico, observacional e transversal com levantamento de dados dos atendimentos e cursos realizados pela RMFC da Uninove entre 01/04/2015 e 31/03/2017 na CIVM. Resultados e Discussão: Foram avaliados 167 prontuários e a grade de cursos. Atingiu-se êxito nos fundamentos teóricos com menor desempenho em princípios de saúde coletiva. Abordagem individual, raciocínio clínico e método clínico centrado na pessoa foram trabalhados em todos atendimentos. Abordagem comunitária ocorreu mais na UBS, bem como puericultura e pré-natal. Habilidades de comunicação e raciocínio clínico envolveram consultas em consultórios, salas espelhadas e curso de casos clínicos complexos. Houve déficit parcial quanto a práticas à pesquisa, avaliação de qualidade e auditoria e quase total em procedimentos ambulatoriais. Bom desempenho em docência, gestão, organização do processo de trabalho, atuação em equipe, terapia familiar e saúde mental. Destaque na prevalência alta de fatores de risco cardiovascular: 41,3% hipertensos, 14,3% tabagistas, 37,1% dislipidemia, 37,1% sobrepeso, 35,3% obesidade, 20,3% diabéticos. Conclusão: O diagnóstico situacional e constante aprimoramento são essenciais para crescimento e aperfeiçoamento em qualidade da formação médica. Conhecer a população assistida é fundamental para a resolutividade e planejamento do MFC.