61450

Análise morfométrica de crânios de tartaruga-verdes (Chelonia mydas) encalhadas em praias da Bacia Potiguar – RN/CE

Favorite this paper

Chelonia mydas, a tartaruga-verde, é a espécie com maior incidência dentre as cinco registradas na Bacia Potiguar. Este trabalho teve como objetivo verificar a existência de relação entre o tamanho do crânio e do casco em C. mydas. Os dados foram obtidos através de morfometria de 18 exemplares da coleção do Laboratório de Monitoramento de Biota Marinha – Projeto Cetáceos da Costa Branca, da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, oriundos de monitoramento periódico em praias da Bacia Potiguar, entre Aquiraz/CE (03°49'20.9"S; 38°24'07.8"O) e Caiçara do Norte/RN (05°05'28.6"S; 36°17'37.9"O). As 24 medidas cranianas foram obtidas com paquímetro digital. Os indivíduos foram classificados de acordo com o comprimento curvilíneo da carapaça (CCC) em: juvenis (n=8), subadultos (n=4) e adultos (n=6). Os juvenis analisados foram aqueles que possibilitavam a efetuação das medidas, estando pelo menos parcialmente articulados. O comprimento total do crânio variou entre 78,48 e 234,54mm, com média de 152,01mm (±53,46). A largura do crânio variou de 44,96 a 134,41mm, com média de 87,75mm (±32,35). As medidas obtidas tiveram forte correlação com o CCC e a largura curvilínea do casco (p<0,05). O teste de Kruskal-Wallis mostrou que as classes etárias podem ser distinguidas pela maioria das variáveis estudadas (p<0,05). A classe juvenil foi a mais abundante nos encalhes na região da Bacia Potiguar, apresentando média do comprimento total de 94,48mm (±14,13). A largura do zigomático foi a medida que apresentou maior relação com o comprimento e largura do casco. Os dados obtidos poderão ser futuramente utilizados em análises comparativas com outras populações. Dados oriundos do Projeto de Monitoramento de Praias da Bacia Potiguar e Ceará (PMP-BP), Condicionante Ambiental do IBAMA para atividades de Exploração e Produção de petróleo de gás da PETROBRAS, executado pela UERN/FGD. Uso autorizado pelo CEDOC/CGPEG/DILIC/IBAMA, mediante solicitação em setembro/2016.