29594

ATRAVESSAMENTOS POSSÍVEIS DO AEE NO MUNICÍPIO DE VILA VELHA PARA CRIANÇAS DE ZERO A SEIS ANOS DE IDADE

Favorite this paper

O artigo discute o trabalho desenvolvido por professores da educação especial, focando dois eixos de investigação, a saber: (eixo I) formação de professores para a inclusão escolar e (eixo II) Atendimento Educacional Especializado (AEE). Essa discussão integra a pesquisa do subgrupo do Observatório Nacional de Educação Especial (ONEESP), no Estado do Espírito Santo, sendo a professora Dra. Sonia Lopes Victor uma das coordenadoras.
Com o estudo pretende-se analisar o trabalho realizado por professores do AEE, que atuam com crianças de zero a seis anos de idade, considerando que as políticas para essa faixa etária, revelando-se limitada em muitos aspectos. Nossas análises se sustentaram na abordagem histórico-cultural, tendo Vygotsky como principal interlocutor. Do ponto de vista metodológico, trata-se de uma pesquisa qualitativa de cunho colaborativo, caracterizada a partir de dez encontros com professores e pesquisadores, no formato de grupos focais.
Percebemos a necessidade de refletir acerca da formação inicial e continuada dos professores de educação especial na educação infantil, com o intuito de constituir políticas e práticas na perspectiva inclusiva que atenda aos diferentes percursos de aprendizagem no contexto escolar. Para tanto, faz-se necessário uma busca individual que ganha força no coletivo, tornando notórias as políticas de inclusão.