Favoritar este trabalho

O Objetivo deste estudo foi avaliar as perdas térmicas e eficiência térmica de um secador metálico para secagem de toras para produção de carvão vegetal. O secador foi construído com chapa galvanizada, paredes de 40 mm de espessura com isolamento térmico e um volume total de 35 m3. A secagem da madeira foi realizada durante aproximadamente 68 horas. A temperatura média de admissão dos gases para dentro do secador foi de 150oC. Avaliou-se as características térmicas do sistema de secagem das toras, coletando-se a temperatura dos gases da carbonização, da câmara de combustão da fornalha, dos gases combustos, em pontos determinados ao longo da tubulação de transporte e do gás úmido de saída do secador. As perdas térmicas ocorridas na tubulação de transporte dos gases foram calculadas considerando o sistema em regime estacionário, propriedades constantes, gás ideal, dissipação viscosa e variações de pressão estática desprezíveis e resistência térmica da tubulação desprezível. Determinou-se a energia térmica intensiva (J/s por toneladada de madeira seca) e a eficiência térmica. Houve uma redução média de apenas 70 °C na temperatura do gás transportado desde a saída do misturador de ar até a abertura de controle de temperatura na entrada no secador, sendo a perda térmica calculada de 1461 W. A temperatura média de saída dos gases úmidos do secador foi de 56 °C, indicando uma redução de aproximadamente 100 °C. Conclui-se que as perdas térmicas ocorridas nas tubulações do transporte de gases não afetaram a temperatura de entrada dos gases no secador