61320

VARIAÇÃO INTRAESPECÍFICA DA DENSIDADE BÁSICA DE Eucalyptus urophyla x E. grandis CULTIVADOS NO OESTE PARAENSE

Favorite this paper

Nos últimos anos o híbrido Eucalyptus urophylla x E. grandis vem sendo amplamente utilizados em reflorestamentos no Brasil devido a sua alta produtividade e qualidade de sua madeira. No entanto sabe-se que suas propriedades são bastante variáveis quanto a sua localização geográfica, tratos silviculturais, dentre outros fatores, podendo uma mesma espécie apresentar diferentes características para uma mesma propriedade, diante disso, a densidade básica vem sendo utilizada como um importante parâmetros de seleção para expressar a qualidade da madeira e preconizar sua devida utilização. Neste contexto, este trabalho teve como objetivo caracterizar a variação da densidade básica no sentido longitudinal (base-topo) e radial (medula-casca) de clones de Eucalyptus urophylla x E. grandis cultivado no município de Monte Alegre no oeste do estado do Pará. Para tal, foram retiradas amostras em forma de discos em diferentes alturas do fuste comercial (Base, DAP, 25%, 50%, 75% e 100%) de cinco árvores de clones de E. urophylla x E. grandis em povoamento com 8 anos de idade. A densidade básica da madeira do hibrido de E. urophylla x E. grandis foi de 0,623 g.cm³ e esta apresenta variação em ambos os sentidos estudados. A variação da densidade básica no sentido longitudinal é caracterizada pelo aumento da base até a posição de 50%. A variação da densidade básica no sentido radial é caracterizada pelo aumento da densidade básica da medula para a casca.