Favorite this paper

A caracterização anatômica da madeira proporciona seu melhor conhecimento e uma das características fundamentais na estrutura anatômica das madeiras de folhosas é a presença de vasos. Há a necessidade de analisar comparativamente a estrutura macro e microscópica das madeiras, visando caracterizar grupos de espécies com anatomia semelhante e, dentro de cada grupo, verificar as diferenças que possibilitam a separação de cada uma das espécies. O presente trabalho teve como objetivo agrupar espécies de eucalipto de acordo com as similaridades dos diâmetros de vasos. Os corpos-de-prova foram obtidos a partir de dez amostras provenientes de xiloteca e foram confeccionados cortes histológicos para análise anatômica. A espécie de E. robusta apresentou a maior média (172,65 μm) enquanto a de E. trabuti apresentou a menor média (58,14μm), sendo significativamente diferente de todas as outras espécies. A partir do modelo de distância Euclidiana, as espécies foram divididas em cinco grupos, de acordo com o diâmetro de vasos. Observou-se também que o grupo à direita é formado pelas espécies cujo diâmetro tangencial dos vasos é maior, e à esquerda as espécies com menores diâmetros.