Favorite this paper

O adesivo mais recomendado para utilização em fins estruturais é o resorcinol formaldeído, pois este apresenta uma elevada resistência mecânica e resistência a ação intempéries. Porém, o adesivo resorcinol formaldeído apresenta um custo elevado, difícil aquisição, e emissão de formaldeído. Como alternativa, têm-se buscado a substituição do resorcinol por adesivos que também apresentem propriedades satisfatórias, como os adesivos poliuretanos e a base de óleos vegetais. O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência na linha de cola de adesivos poliuretanos e a base de mamona para a substituição dos adesivos resorcinólicos em madeira de pinus. Utilizou-se juntas de madeira de Pinus sp. coladas com os adesivo resorcinol formaldeído e dois adesivos poliuretanos: à base de mamona e Desmodur XP 2665, aplicados em gramatura de 250 g/m². Foi determinado a resistência ao cisalhamento na linha de cola e a porcentagem de falha na madeira, na condição seca. Para a resistência ao cisalhamento os adesivos poliuretânicos XP 2665 e a base de mamona não diferiram estatisticamente do resorcinol formaldeído. O adesivo resorcinol formaldeído apresentou maior falha da madeira quando comparado com os adesivos poliuretânicos. O adesivo Desmodur XP 2665 apresentou potencial para uso estrutural podendo substituir o adesivo resorcinol formaldeído.