Favorite this paper

O aproveitamento e a adequada destinação dos resíduos têm se tornado uma necessidade constante nas indústrias madeireiras. A carbonização surge como uma alternativa ambientalmente interessante, visto que utiliza um sistema forno-fornalha, que possibilita a queima de gases gerados durante o processo de carbonização. Este estudo teve como objetivo analisar a qualidade do carvão vegetal produzido a partir da carbonização de resíduos de Eucalyptus spp., em forno modelo (MF1-UFV). O carvão vegetal analisado foi obtido a partir de três carbonizações, realizadas após a instalação do sistema forno-fornalha. Foram avaliadas as propriedades dos resíduos utilizados nas carbonizações, bem como o rendimento gravimétrico do carvão e suas propriedades físicas e químicas. Para os resíduos sólidos de eucalipto, a densidade básica média foi de 523 kg m-3, o poder calorífico de 4512 kcal kg-1, o teor de extrativos de 4,99%, e o teor de lignina total de 26,5%. O rendimento gravimétrico médio do carvão foi de 32,72% (base seca), a densidade média aparente foi de 317 kg m-3; o poder calorífico foi de 7959 kj kg-1; teor de cinzas de 0,65% e carbono fixo de 28,63%. Por meio das análises das propriedades do carvão, foi possível verificar sua qualidade e potencial para comercialização e uso em churrascarias, padarias, pizzarias e indústrias.