Favorite this paper

A macaúba (Acrocomia aculeata) é uma palmeira oleaginosa de alto valor econômico pela sua grande produtividade e pelas amplas possibilidades de aproveitamento das diferentes partes da planta. Esta palmeira é uma das espécies mais promissoras para a produção de biodiesel, e, durante o seu uso, há geração de grande quantidade de resíduos. O objetivo deste trabalho foi produzir e avaliar a qualidade de briquetes confeccionados com epicarpo da macaúba, em associação aos resíduos da madeira de Pinus sp. Para caracterização dos resíduos foram realizadas as análises: densidade a granel, composição química imediata e poder calorífico superior. Na produção de briquetes foram adotados diferentes tratamentos, sendo T1 (100% Macaúba), T2 (75% Macaúba + 25% Pinus), T3 (50% Macaúba + 50% Pinus), T4 (25% Macaúba + 75% Pinus) e T5 (100% Pinus). Os briquetes foram produzidos à pressão de 1000 PSI, temperatura de 120-130 ºC, tempos de prensagem e resfriamento de 5 minutos e umidade média de 9.88% para a Macaúba e 8.00% para o Pinus. Para qualificar os briquetes avaliou-se as dimensões, densidade aparente, densidade energética, carga de ruptura, poder calorífico inferior, poder calorífico útil e umidade de equilíbrio higroscópico. De modo geral, recomenda-se os tratamentos 1, 2 e 3, pois os briquetes produzidos com maiores percentuais de epicarpo de macaúba destacaram-se por apresentarem elevados valores de densidade a granel e poder calorífico superior, além disso, conferem maior resistência e densidade energética ao produto.