Favorite this paper

O conhecimento da aptidão tecnológica da madeira é fundamental para o seu uso adequado como matéria-prima. O presente trabalho teve como objetivo determinar as propriedades físicas da madeira de Mora paraensis (Ducke) Ducke, em florestas de várzea no estuário amazônico. As amostras foram obtidas no município de Mazagão no Amapá. Foram coletadas nove árvores para determinação das propriedades de densidade básica, contrações lineares e o coeficiente de anisotropia da madeira em três posições na direção radial ao fuste da árvore. Houve diferenças estatísticas entre as posições analisadas para densidade e contração linear, com a região próximo à medula e intermediária sempre maior que a região mais próxima à casca. Os resultados para densidade qualificam a madeira de M. paraensis como madeira de elevada densidade, com maiores valores na região intermediária, equidistante entre a medula e casca (0,805 g.cm-3), com densidade média geral de (0,764 g.cm-3) e valores mais baixos próximos à região da casca. A retratibilidade da madeira foi decrescente no sentido medula-casca com as maiores contrações no plano tangencial e radial na região próxima à medula. O coeficiente de anisotropia não diferiu entre as posições. A madeira de pracuúba tem propriedades físicas que a habilitam para usos variados.