64021

PROPRIEDADES FÍSICAS DA MADEIRA DE Khaya ivorensis APÓS TRATAMENTO TÉRMICO

Favorite this paper

Propriedades acústicas e de coloração são fundamentais na escolha da madeira, entre outros parâmetros, na construção de instrumentos musicais acústicos. Este estudo avaliou as alterações de propriedades físicas da madeira de Khaya ivorensis A. Chev, conhecida por “mogno-africano”, quando submetidas a tratamentos térmicos. A madeira foi tratada termicamente em ambiente seco, utilizando mufla e ambiente úmido, utilizando autoclave, avaliando-se as propriedades de densidade aparente, cor da madeira, velocidade de propagação do som e teor de umidade. Para determinar a densidade aparente, tomaram-se medições de peso, largura, espessura e comprimento das amostras. Para análise da colorimetria, a medição de cor foi realizada através de espectrofotômetro portátil CM 2600 d da Konica Minolta, no sistema (L*, a*, b*) e também foram calculados os parâmetros de saturação (C*) e ângulo de tinta (H*). Para a propriedade acústica, foi usado o aparelho “Stress Wave Time”. Observou-se um decaimento dos valores médios de densidade, umidade e um aumento da velocidade de propagação do som com aumento da temperatura. A aplicação de vapor, especialmente a 160°C, reduz ou alteram muito as propriedades de cor da madeira, descaracterizando-a. Tratamentos a seco até 160°C melhoraram a velocidade de propagação do som, reduziram a umidade de equilíbrio da madeira e não alteraram os padrões de cor da madeira de mogno africano. Concluímos que os tratamentos térmicos são efetivos na obtenção de propriedades que atendam padrões da estética e acústica na confecção de instrumentos musicais.