Favorite this paper

O presente estudo objetivou estimar a produção de biomassa e energia de um plantio clonal experimental de curta rotação, com híbridos de Eucalyptus urophylla S.T. Blake x Eucalyptus grandis (Hill) Maiden, implantados em espaçamento 3 x 3 m, na Unidade Acadêmica Especializada em Ciências Agrárias, Macaíba/RN. As análises foram realizadas no Laboratório de Painéis e Energia da Madeira da Universidade Federal de Viçosa, no qual foram realizadas as seguintes avaliações na madeira de três materiais genéticos (GG100; AEC0144 e AEC0224): determinação da densidade básica, poder calorífico superior, análise química, análise termogravimétrica e posteriormente foram realizados cálculos para a estimativa da produção de massa e energia. Foram utilizadas amostras compostas para as análises, retiradas de três pontos ao longo do fuste: da base (10 cm do solo), a 1/3 e a 2/3 da altura comercial da árvore. O experimento foi instalado segundo delineamento inteiramente casualizado. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância, sendo as médias comparadas pelo teste de Tukey (=0,05). O clone que se sobressaiu, no primeiro ano de plantio foi o GG100, com 11.805 kW.h.ha-1 de produtividade energética, seguido do clone AEC0224 (6.755 kW.h.ha-1) e AEC0144 (4.405 kW.h.ha-1). O desempenho do clone GG100 foi devido à, principalmente, o maior crescimento volumétrico. A qualidade da madeira entre os clones apresentou pouca diferença. Devem-se estimular implantações de espécies de curta rotação no estado do RN para suprimento da alta demanda energética de biomassa florestal da região.