61399

MOLHABILIDADE DA MADEIRA DE Khaya ivorensis TERMORRETIFICADA

Favorite this paper

O presente trabalho teve como objetivo, avaliar a molhabilidade da superfície radial e tangencial da madeira natural de mogno africano (Khaya ivorensis) e da madeira termorretificada estudando também a variação no sentido medula-casca. A termorretificação das amostras foi realizada em um forno mufla elétrico laboratorial, nas temperaturas de 130°C e 190°C. As propriedades da gota foram mensuradas com goniômetro DSA100, pelo método da gota séssil. As propriedades da gota consideradas foram: ângulo de contato entre a gota e a superfície da madeira, área de contato, dimensão da base da gota e seu volume. Avaliou-se também o efeito do tempo de contato da gota com a superfície da madeira durante período de 90 segundos. As amostras apresentaram diferenças significativas quanto ao ângulo de contato e diâmetro da base da gota, entre as faces tangencial e radial, apresentando a face tangencial, maiores valores de ângulo e menores valores de base. O equilíbrio entre o ângulo da gota e a superfície da amostra ocorreu mais rapidamente nas amostras termorretificadas a 190°C. O ângulo de contato diminui no sentido da medula para a casca, na madeira não tratada. O efeito da termorretificação foi notado em todas as propriedades da gota estudadas e que os tratamentos térmicos a 130°C e 190°C diminuem a molhabilidade da madeira.