Favorite this paper

No processo de tratamento térmico o calor é aplicado na madeira fazendo com que as propriedades tecnológicas sejam alteradas, tornando-a, um produto diferenciado, e desta forma, podendo melhorar algumas das suas propriedades. O objetivo deste trabalho foi analisar o efeito do tratamento térmico, em diferentes temperaturas, quanto à rugosidade da madeira de Corymbia citriodora. Para tal, foram utilizadas amostras de madeira, provenientes de árvores com aproximadamente 64 anos de idade. Foram confeccionados 48 corpos-de-prova com dimensões de 400 mm x 55 mm x 29 mm (comprimento, largura e espessura), climatizados em ambiente com controle de umidade relativa e temperatura, que posteriormente foram aplainados, antes da avaliação da rugosidade. No processo de tratamento térmico foi usado forno mufla elétrico, utilizando três temperaturas distintas: 160ºC, 180ºC e 200ºC, com 12 corpos-de-prova por temperatura, e um lote com 12 amostras, sem tratamento térmico, destinado ao controle. A rugosidade foi avaliada através do rugosímetro portátil TR200 da marca DIGIMESS, mensurando no centro do corpo-de-prova no sentido paralelo à orientação das fibras, com comprimento de amostragem (cutoff) igual a 2,5 mm, efetuando quatro repetições, totalizando um comprimento de medição igual 1,0 cm; Range igual a +/-80 μm e filtro Gauss. Os parâmetros avaliados foram: Ra (rugosidade aritmética ou média), Rt (rugosidade máxima) e Rz (rugosidade total). Os resultados de rugosidade foram menores após o tratamento térmico, nas variáveis Ra e Rz indicando uma melhoria na rugosidade da superfície. Entretanto, as diferentes temperaturas de tratamento térmico, reduziram a rugosidade sem diferenciação estatística entre os diferentes tratamentos.