61356

EFEITO DO REFINO NAS POLPAS KRAFT DE Pinus taeda E DE Eucalyptus spp EM ESTÁGIOS DE BRANQUEAMENTO

Favorite this paper

A madeira é um dos recursos indispensáveis à produção de polpa celulósica na qual uma série de processos estão envolvidos. Os objetivos essenciais deste trabalho foram avaliar de forma isolada qual a influencia do branqueamento das fibras com oxigênio (O), dióxido de cloro (DE) e peróxido (P), na qualidade física e mecânica das polpas, após processo de refino, separadamente. As análises experimentais foram realizadas conforme procedimentos e metodologias da “Technical Association of Pulp and Paper Industry” – TAPPI, usando polpas kraft de Pinus taeda e de Eucalyptus spp, os efeitos dos estágios de branqueamento com oxigênio (Pré-O2), dióxido de cloro e peróxido de hidrogênio em condições normais (O, DE e P) e drásticas (O*, D*E e P*). O branqueamento da polpa kraft de Pinus taeda pelos estágios O e O* apresentou maior eficiência de deslignificação, seletividade e ganho de alvura quando comparada com o branqueamento da polpa kraft de Eucalyptus spp. Após avaliação de branqueamento, as polpas branqueadas foram refinadas em quatro níveis de refino, em seguida avaliadas quanto as suas propriedades físico-mecânicas. O aumento do nível de refino resultou em aumento das interações interfibrilares e da resistência da polpa. O branqueamento das polpas kraft de pinus e de eucalipto resultaram em aumento do índice de arrebentamento e este efeito foi mais pronunciado para os estágios em condições normais. Os resultados encontrados reforçam a hipótese de que existe diferença entre as polpas refinas, sendo por influência da faixa de refino ou tipo de branqueamento.