Favorite this paper

Com o aumento da participação dos pellets na matriz energética, tornam-se fundamentais estudos relacionados à qualidade destes produtos, principalmente no que diz respeito ao transporte, armazenamento e uso. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da adição de diferentes porcentagens de amido de milho nas propriedades físicas e mecânicas de pellets de Pinus taeda. Foi utilizado madeira de Pinus taeda com trinta anos de idade e densidade básica média de 406 kg.m-3. As árvores foram descascadas, transformadas em partículas com tamanho médio de 3 mm e forma esbelta. O teor de umidade foi ajustado até, aproximadamente, 12%. Foram produzidos 6 tratamentos, sendo testemunha (0%), 1, 2, 3, 4 e 5% de amido de milho, preparados 3.500 gramas de mistura para cada tratamento. Os pellets foram produzidos com adição de vapor d’agua e temperatura da matriz em média de 100ºC. Determinou-se a densidade a granel, teor de umidade, poder calorífico superior e útil, densidade energética com base no PCU, durabilidade mecânica, teor de finos e dureza. Com a obtenção dos dados, estes foram submetidos a analise de variância e teste de médias. Observou-se que o tratamento sem aditivo apresentou maior densidade a granel e menor durabilidade mecânica, já o tratamento com 2 e 3% apresentou resultados superiores para durabilidade mecânica. Conclui-se que amido de milho apresenta potencial de uso na produção de pellets e o tratamento com 2% de aditivo é o mais recomendado para este fim.