63631

COMPENSADOS DE GUAPURUVU (Schizolobium parahyba (Vell.) S. F. Blake)

Favorite this paper

O presente trabalho teve como objetivo principal avaliar a viabilidade técnica da produção de painéis compensados com madeira de guapuruvu. A madeira foi proveniente de plantios de restauração de ecossistemas florestais da Mata Atlântica, na região de Botucatu-SP, com 16 anos de idade. Foram produzidos três painéis compensados de 7 lâminas, com dimensões nominais de 2440 mm x 1220 mm x 17,5 mm. A espessura nominal das lâminas foi de 2,5 mm com densidade aparente média de 300 kg/m3. Na produção dos compensados foram adotados os parâmetros gerais da produção industrial destes painéis com resina fenol-formaldeído. Os ensaios físicos e mecânicos foram realizados de acordo com as especificações descritas na norma brasileira ABNT. Os compensados apresentaram densidade aparente média de 409 kg/m3. Os valores médios do módulo de elasticidade e da resistência na direção longitudinal e transversal foram 4997 MPa; 1890 MPa; 35,02 MPa e 21,89 MPa. O valor médio da resistência da linha de cola ao esforço de cisalhamento, para os tratamentos, foi acima de 1,0 MPa, valor preconizado pela norma para utilização em condições de ambiente seco e úmido. De acordo com os valores obtidos, os compensados de guapuruvu revelaram bom desempenho, apresentando potencial para uso em movelaria, estruturas leves, paredes internas revestidas, embalagens e caixotaria.