Favorite this paper

Com o emprego de tecnologias alternativas para determinar a densidade aparente, o presente trabalho tem como objetivo comparar dois métodos propostos para determinação da densidade aparente da madeira de 6 espécies com ocorrência natural em Floresta Ombrófila Mista do Planalto Catarinense, sendo eles o método estereométrico e o método por Densitometria de Raios X. Foram coletados três indivíduos das espécies: Allophylus edulis, Inga vera, Machaerium paraguariense, Ocotea indecora, Picrasma crenata e Vernonanthura discolor, de cada indivíduo, foram retirados discos de madeira no DAP. Para a determinação da densidade aparente utilizando a Densitometria de Raios X, os discos foram cortados em amostras diametrais com 10,0 mm de largura e 2,0 mm de espessura. Essas amostras foram expostas à varredura em um feixe colimado de Raios X. Os valores de intensidade de raios X foram transformados em densidade aparente através do software QMS. Para o método estereométrico foram confeccionados 6 corpos-de-prova de cada disco no sentido medula-intermediário-casca, utilizando a norma NBR 7190. Com os resultados, pode-se concluir que os valores médios da densidade aparente do lenho, obtidos pelos dois métodos foram semelhantes quando observados os valores absoluto e a alta correlação obtida.