Favorite this paper

O objetivo foi avaliar quatro ângulos (1:6; 1:8; 1:10 e 1:12) em emendas biseladas na madeira de Schizolobium parahyba var. amazonicum. Os corpos de prova foram adaptados da NBR 7190/97 para o teste de flexão a quatro pontos e tração paralela às fibras. As emendas foram feitas com auxílio de um gabarito acoplado em uma serra circular e foram coladas com adesivo a base de poliuretano. Foram utilizados 10 corpos de prova para cada inclinação e cada propriedade mecânica, totalizando 100 corpos de prova. Os dados foram avaliados pelo teste de médias de Tukey a 95% de confiabilidade. A ângulo de 1:6 apresentou médias inferiores em relação aos demais em ambos os testes de resistência. O ângulo de 1:12 apresentou médias estatisticamente iguais a testemunhas (madeira sólida) e no teste de flexão todas as inclinações (1:8; 1;10 e 1:12) tiveram resistência igual a testemunha. Assim, pode-se dizer que as inclinações 1:8; 1:10 e 1:12 apresentam resistência similar a madeira sólida podendo ser utilizadas para união de lamelas em elementos de MLC.