64027

Avaliação da trabalhabilidade da madeira de Hevea brasiliensis (Clone MDF-180)

Favorite this paper

O processamento da Hevea brasiliensis (seringueira) inclui uma cadeia de atividades para prepará-la em um produto final, a partir da conversão com atividades de serraria e laminação e submissão a processos como secagem, para ser utilizada na construção de móveis e produtos de valor agregado. O estudo foi realizado com o objetivo de verificar a trabalhabilidade e o comportamento de sua madeira do clone MDF-180 quando submetida aos ensaios de aplainamento, lixamento, furação, rasgo e fendilhamento por pregos, nesta sequência e, além disso, a quantificação de resíduos produzidos. Os corpos de prova foram confeccionados nas dimensões de 30 cm x 8 cm x 2,5 cm (comprimento, largura e espessura) e obtidos a partir de uma tora de madeira, cedida pela empresa Michelin, localizada em Igrapiúna – BA. Após aplicação de todos os testes, as amostras foram avaliadas com base em notas de 1 a 5, sendo a primeira relacionada com a ausência de defeitos na peça e a última com a presença elevada dos mesmos. A partir da avaliação, foi possível concluir que a madeira de Seringueira apresentou resultados satisfatórios nos testes de lixa e de fendilhamento por pregos, visto que é uma madeira macia e apresenta boa trabalhabilidade. Nos testes de furação, rasgo e plaina os corpos-de-prova obtiveram defeitos consideráveis, contudo pode ser aplainado, ranhurado e lixado facilmente, sendo ideal para a construção de móveis, painéis, tábuas, placas de fibras de média densidade e placas de cimento, todavia não é uma madeira convencional.