63138

AVALIAÇÃO DA CONTRAÇÃO VOLUMÉTRICA DA MADEIRA DE SERINGUEIRA SUBMETIDA A IMPREGNAÇÃO COM NANOPARTÍCULAS DE PRATA

Favorite this paper

A madeira de Seringueira é considerada de baixa qualidade por apresentar alta susceptibilidade alta a agentes xilófagos e também alta instabilidade dimensional. Esse estudo teve como objetivo avaliar o efeito da vaporização e da impregnação de nanopartículas de prata no comportamento da contração volumétrica da madeira de Hevea brasiliensis. A madeira utilizada foi do clone de seringueira tri composto (PB311-MDF180), de modo que a madeira foi submetida ao processo de vaporização, durante 24 horas contínuas e posteriormente, imersas em solução contendo nanopartículas de prata, com prévia aplicação de vácuo (750 mmHg). Depois dos tratamentos as amostras foram encaminhadas para secar em um estufa à uma temperatura de 65 °C, até atingirem 12% de umidade. A contração volumétrica se deu através de mensurações de seu volume de 15 em 15 min. A vaporização não causou efeito significativo na contração volumétrica, diferente das amostras impregnadas com nanopartículas, pois apresentaram as menores contrações volumétricas. A nanopartículas pode servir como uma alternativa para um melhor controle da contração volumétrica da madeira de seringueira.