Favorite this paper

O setor brasileiro de papel e celulose ganha destaque nas exportações, sendo considerado o quarto maior produtor mundial, devido principalmente a alta produtividade das florestas e extensas áreas reflorestadas. Diante disso, este trabalho objetivou analisar a dinâmica das exportações de celulose para 5 países: Holanda, China, Estados Unidos, França e Itália nos últimos 10 anos. Os dados utilizados foram os valores monetários totais (US$) e a quantidade das exportações do Brasil de celulose (código 47.03.29), disponíveis no site da United Nations Commodity Trade (UN COMTRADE). Os valores totais obtidos foram deflacionados utilizando o Índice de Preços ao Consumidor Americano (CPI), obtendo-se os valores reais. Os resultados indicam que a a crise mundial de 2009 teve forte influência no mercado de celulose, em especial no preço de comercialização. Porém, a partir de 2014, percebe-se um aumento na quantidade exportada. O auge da exportação mundial de celulose ocorreu em 2015, quando se exportou cerca de 56 milhões t. O principal país exportador de celulose é a China com participação de 33%, seguido dos Estados Unidos com 18%, Holanda (17%), e Itália (14%) e França (3%). Em termos nacionais, a Bahia é um dos estados com grande destaque na exportação de celulose com 23%, seguida pelo Espírito Santo (19%) e Mato Grosso do Sul (18%).