10169

ANÁLISE COMPARATIVA DO RENDIMENTO DE MADEIRA SERRADA POR MEIO DO DESDOBRO RADIAL ENTRE DUAS ESPÉCIES DO GÊNERO Eucalyptus

Favoritar este trabalho Entre em contato com os autores

O objetivo do presente estudo foi comparar o rendimento do processo de desdobro radial entre as espécies Eucalyptus benthamii e Eucalyptus dunnii. A matéria-prima foi proveniente de plantios com 13 anos de idade situados no estado de SC. As dimensões das toras foram 2,45 m de comprimento e diâmetro variando de 20 a 30 cm, o que possibilitou a separação em duas classes diamétricas, para fins comparativos, 20 a 25 cm e 25,1 a 30 cm. Sendo que cada classe foi composta por 30 toras, separadas em três repetições de 10, totalizando 120 para as duas espécies. O rendimento em madeira serrada foi calculado por meio da relação entre volume de toras e volume das tábuas. Obtiveram-se as porcentagens de rendimento bruto do processo, sem as partes rachadas das peças, sem as partes destopadas das peças e rendimento líquido do processo. O rendimento médio bruto do processo de desdobro radial foi de 47,9% para o Eucalyptus benthamii e 49,3% para o Eucalyptus dunnii. O rendimento de madeira serrada em razão da ocorrência de rachaduras e de destopo foi aproximadamente 5% menor que o bruto, sendo que para o E. benthamii houve maior perda. Em relação às classes diamétricas, o E. dunnii apresentou maior rendimento a medida que houve aumento do diâmetro da tora, podendo atingir ganho de mais de 10%. Assim, estes resultados vêm no sentido de agregar contribuições sobre o desdobro do gênero Eucalyptus para adequação de seus usos como madeira serrada.