14765

Análise de correlação entre as propriedades químicas da ,madeira e do carvão vegetal de cinco espécies amazônicas

Favorite this paper

A madeira constitui importante fonte de energia para o país (UHLIG et al, 2008), onde parte dessa energia, produzida na forma de carvão vegetal e oriunda de florestas plantadas de eucaliptos, se destina as industrias siderúrgicas que necessitam diariamente abastecer seu alto fornos e dessa forma manter sua funcionabilidade. Neste sentido, cita-se a floresta amazônica que abrange uma área de 415,9 milhões de hectares correspondendo a 31,1%( FAO, 2006), possuindo inúmeras espécies com potencial energético, entretanto sem estudos de caracterização. Dessa forma presente trabalho tem por objetivo correlacionar as propriedades da madeira e do carvão vegetal de cinco espécies amazônicas. As amostras foram coletadas em uma serraria na região de Santarém-PA. Na caracterização química da madeira foram analisados o teor de cinzas, de lignina, a solubilidade dos extrativos em água quente, água fria e os extrativos totais, seguindo os procedimentos sugeridos pela Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel – ABTCP (1974). Determinou-se também a densidade básica da madeira, seguindo-se as diretrizes da NBR 7190 (ABNT, 1996).As carbonizações foram realizadas em uma mufla, com temperatura final de 450°C por 60 minutos e taxa de aquecimento de 1°C.min-1 Foi realizada a análise de correlação linear simples para verificar as associações existentes entre um primeiro grupo de características químicas da madeira com um segundo grupo formado pelas características do carvão vegetal . Para comparação de médias, utilizou-se o teste Duncan. Todas as análises estatísticas foram realizadas no programa R. Quanto as correlações madeira x carvão, os principais resultados encontrados são referentes as variáveis densidade aparente do carvão e poder calorífico inferior, que apresentaram alta correlação com todas as variáveis da madeira. Quanto a correlação carvão x carvão, verifica-se que o teor de cinzas está altamente e negativamente correlacionado como o balanço de massa da carbonização, desta forma, conclui-se que quanto menor o teor de cinzas no carvão, maior será o rendimento da carbonização. Observa-se que, mesmo em espécies amazônicas, a densidade básica da madeira, constitui-se na principal variável influente nas características do carvão vegetal.

Palavras-chave: química da madeira, energia da madeira, Amazônia