CICLOATIVISMO E MOVIMENTOS SOCIAIS: INFLUÊNCIAS NA FORMAÇÃO DE POLÍTICAS PÚBLICAS DE MOBILIDADE URBANA

Vol 2, 2023 - 162370
Artigo Científico
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Este artigo aborda a participação dos movimentos em defesa da bicicleta na construção de políticas de mobilidade. Nesse sentido, o objetivo desta pesquisa foi compreender a atuação dos movimentos sociais e cicloativistas na participação e construção de políticas públicas de mobilidade urbana. Realizou-se uma Revisão Integrativa (RI) e os resultados mostraram que suas diferentes formas de organização e participação têm conseguido conquistar legitimidade e ganhar espaço nas agendas governamentais. A despeito das inúmeras dificuldades, o movimento conseguiu inserir suas demandas nos planos de mobilidade e regulamentações, em diferentes cidades e países, conquistando, inclusive, dotação orçamentária e infraestrutura cicloviária, que garante mais segurança ao usuário. Contudo, reconhece-se a dificuldade de transformar as demandas em melhorias concretas, que envolve questões econômicas, políticas, sociais e culturais e que podem ocorrer a longo prazo.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Instituições
  • 1 Universidade Federal de Itajubá
Eixo Temático
  • 5. Aspectos Econômicos, Sociais, Políticos e Ambientais do Transporte
Palavras-chave
Movimentos Sociais; ativismo; participação; bicicleta; Mobilidade Urbana Sustentável