PERCEPÇÃO DOS ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM DE UM CENTRO UNIVERSITÁRIO EM BRASÍLIA SOBRE ABORTO INDUZIDO

Vol1,2018 - 97135
Pôster
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Introdução: O aborto provocado é uma das maiores causas de mortalidade materna, o que o torna um problema de saúde pública, estima-se que a cada ano são feitos 22 milhões de abortamentos em condições inseguras, acarretando a morte de cerca de 47.000 mulheres. No Brasil o aborto é considerado crime, salvo algumas situações previstas em lei como: estupro, risco de vida da mãe e em casos de anencefalia. Esse tema é complexo e abrange diversas opiniões, passando pela esfera religiosa, ideológica, ética, politica e aspectos jurídicos. Acredita-se que a extensão de discussões acerca desse tema no período da graduação é de suma importância, pois o modo como os universitários veem a prática abortiva determinará a qualidade do atendimento prestado as mulheres que procurarem o serviço de saúde. O objetivo deste trabalho foi conhecer e descrever a percepção de acadêmicos do curso de graduação em enfermagem acerca do aborto induzido e identificar fatores que influenciam em seu posicionamento acerca do tema. Método: Foi realizado um estudo descritivo com abordagem qualitativa. Foram convidados para este estudo estudantes do curso de Bacharelado em Enfermagem, com idade maior ou igual a 18 anos, ambos os sexos e de diferentes períodos da graduação, regularmente matriculados em uma instituição de ensino superior do Distrito Federal. As entrevistas foram conduzidas individualmente em local reservado com auxílio de um roteiro semiestruturado, os participantes leram e assinaram o termo de consentimento livre e esclarecido, foi gravado o áudio das entrevistas, posteriormente transcritas e analisadas pela Análise de Conteúdo de Bardin. Para eleger o número de participantes foi adotado o método de saturação dos dados, no qual são interrompidas as entrevistas quando há repetição de conteúdo pelos entrevistados. Este trabalho foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos sob o protocolo nº 2.591.145. Resultados: Foram entrevistados 19 estudantes com idade média de 22 anos (18-36). Emergiram três categorias temáticas: 1) Conhecimento sobre a legislação brasileira a respeito do aborto: a maioria dos estudantes relataram os casos de estupro, um total 4 alunos na categoria de anencefalia e de risco de morte da mãe 5 tinham conhecimento e um dado muito importante é que outro grande número de alunos afirmara não saber nenhum dos casos previstos pela lei 2) Posicionamento pessoal com relação à prática do aborto no Brasil: a maioria se mostrou totalmente favorável, outros parcialmente favoráveis (apoiavam apenas os casos regidos por lei) e a minoria se mostrou totalmente desfavorável 3) A influência da religião, da moral e da ética: doze participantes afirmaram que a religião não interfere no seu posicionamento, já outros declaram que a religião influi diretamente em sua opinião pessoal. Discussão: Pôde-se perceber que a opinião dos estudantes sobre o aborto pode não estar baseada apenas em aspectos religiosos, mas em sua maioria por questões éticas, morais, culturais e ideológicas. Observa-se também que muitos estudantes se dizem favoráveis a prática e outra grande parte apoiam os casos regidos por lei, outro ponto positivo é que muitos dos participantes afirmaram realizar um bom atendimento a essas pacientes quanto enfermeiros, porém, pôde-se perceber pela fala de alguns que é um tema polêmico, traz certa tensão e não é discutido profundamente em sala de aula. A importância de se falar da temática em sala de aula é ampla, não com objetivo de mudar os valores e aspectos éticos ou morais dos acadêmicos, mas sim com o propósito de incentivar discussões ideológicas sobre o aborto e também salientar a importância do conhecimento legal, biológico, direitos reprodutivos das mulheres e educação em planejamento familiar. Conclusão: Os estudantes entrevistados não conhecem todas as situações previstas em lei para a realização do aborto legal. Ainda que minoria, alguns estudantes não concordam com a realização do aborto mesmo em condições legais. Os estudantes foram unânimes a respeito das discussões sobre a temática ser abordada superficialmente durante o curso de graduação. O método deste estudo proporcionou que os participantes expressassem com maior profundidade a reflexão pessoal sobre uma temática sensível e ao mesmo tempo polêmica.

Instituições
  • 1 UNIEURO
Eixo Temático
  • Referenciais teóricos-metodológicos para a pesquisa em enfermagem e saúde