População, Território e Estigma: Breve Panorama da População LGBTQI+ no Brasil

Vol 10, 2022 - 146944
Oral
Favoritar este trabajo
¿Cómo citar este artículo?
Resúmenes

No nosso cotidiano a presença de um sujeito LGBTQI+ ou mesmo uma simples visualização de uma situação em que se explicite a homossexualidade gera, em alguns momentos, estranheza àquele que a presencia. Tal estranheza leva a algumas questões como: porque a exposição de uma sexualidade que difere do padrão cisheteronormativo provoca desconforto em determinados sujeitos? Que consequências sociais esse tipo de conflito entre identidades traz a essas minorias sexuais? Tendo como objetivo principal analisar a questão LGBTQI+ no Brasil, serão abordadas nesse artigo às seguintes questões: entendimento das homossexualidades enquanto identidades coletivas; análise do estigma associado às identidades LGBTQI+; verificação do processo de territorialização associado às identidades LGBTQI+. A fim de alcançar os objetivos propostos, o presente trabalho de cunho qualitativo traz alguns resultados obtidos em pesquisa de doutorado que teve como metodologia a observação participante em espaços de sociabilidade LGBTQI+ da cidade do Rio de Janeiro. É importante citar que antes da ida ao campo foi realizado um mapeamento dos principais locais de frequência LGBTQI+ na cidade e, a partir dele, escolhidos os locais para observação. O período de campo se deu ao longo de um ano e, para melhor compreender as vivências e análise dos relatórios produzidos, foi realizada uma criteriosa revisão bibliográfica com autores nacionais e internacionais nos campos da Sociologia, Psicologia, Geografia e Memória Social. É importante citar que a escolha pela análise exclusivamente qualitativa se deu pela ausência de fontes de dados estatísticos oficiais no Brasil que abordem essa população e pela possibilidade que essa abordagem traz de entender o cotidiano e as performances desses sujeitos. Desse modo, cabe aqui mencionar que, embora as sexualidades e identidades de gênero abordadas nesse estudo ainda venham acompanhada de estigma social, os espaços que antes eram definidos de forma pejorativa como guetos, locais escondidos, onde normalmente os indivíduos iriam somente à procura de sexo, se tornaram lugares menos escondidos, transformando-se em verdadeiros locais de convivência e de confraternização. Essa mudança de postura se deve em grande parte a ação da militância, bem como do apoio cada vez maior da mídia, atuando no intuito de desmistificar a homossexualidade, levando a causa para dentro das casas, tornando-a familiar e mostrando que não há porque discriminar ou mesmo temer ao diferente, o que vêm encorajando que cada vez mais homossexuais venham mostrar sua realidade, revelando que existem e que precisam ser respeitados.

¡Comparte tus ideas o preguntas con los autores!

¿Sabías que el mayor estímulo en el desarrollo científico y cultural es la curiosidad? ¡Deje sus preguntas o sugerencias al autor!

Inicia sesión para interactuar

¿Tiene alguna pregunta o sugerencia? ¡Comparte tus comentarios con los autores!

Instituciones
  • 1 Secretaria de Educação do estado do Rio de Janeiro
Eje Temático
  • 1.2 Ciudades inclusivas, sostenibles y resilientes
Palabras Clave
Homossexualidades
estigma
Territorialidades