QUALIDADE DOS DADOS DE MORBIDADE E MORTALIDADE POR DOENÇA FALCIFORME NOS SISTEMAS NACIONAIS DE INFORMAÇÃO EM SAÚDE

Vol 2, 2022 - 163150
Relato de Pesquisa
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

Informações epidemiológicas de boa qualidade potencializam decisões eficazes na gestão em saúde. Em contrapartida, informações sem qualidade podem comprometer tais decisões. Isso é crucial no caso da Doença Falciforme (DF), a alteração genética mais comum no mundo. Dada a escassez de estudos sobre qualidade dos dados de DF, estudar esse tema contribui para melhorar a saúde dos acometidos pela DF.

Objetivos

Estudar a qualidade dos dados de morbidade e mortalidade por DF nos SIS da Bahia no período de 2012 a 2018.

Metodologia

Realizou-se um estudo de natureza exploratória, de tipo ecológico-espacial, com dados secundários oficiais do Estado da Bahia, tendo o município como unidade de análise. Foram explorados o Sistema de Informação sobre Mortalidade (SIM) e o Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAN). Avaliou-se a qualidade dos dados por meio de indicadores primários bem como de suas dimensões e indicadores sintéticos segundo a macrorregião de saúde. As três dimensões de qualidade consideradas foram: completude, consistência e não-duplicidade. Foi estudada a relação existente entre as dimensões de qualidade dos dados e os indicadores sintéticos com os indicadores socioeconômicos.

Resultados

A correlação se mostrou estatisticamente significante em pelo menos 75% das relações. Quando avaliada no SIM a completude dos dados relativos à DF referentes à variável raça/cor, constatou-se haver diferenças entre a DF e outras doenças, o que constitui uma evidência indireta da invisibilidade da DF nos Sistema de Informação em Saúde (SIS) e do racismo institucionalizado no processo de captação dos dados. A avaliação do SIM e do SINAN, demonstrou que estes SIS precisam aprimorar seus procedimentos de registro para que haja uma evolução na qualidade dos dados disponíveis sobre a DF.

Conclusões/Considerações

A qualidade dos dados dos SIS nacionais tem sido objeto de estudo de muitas pesquisas em diferentes regiões do Brasil. Contudo, no que se refere aos dados de DF nos SIS nacionais, os estudos sobre qualidade desses dados são inexistentes, o que reforça a ideia de invisibilidade e negligência da doença. Assim, esse trabalho pode contribuir para redução de desigualdades em saúde nos diversos níveis de gestão da atenção à saúde das pessoas com DF.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Eixo Temático
  • Eixo 12 - Informação, Comunicação e Saúde: diálogos sobre novos cenários e desafios para a Saúde Coletiva