FRAGILIDADE COGNITIVA EM IDOSOS BRASILEIROS: O PAPEL DA IDADE E SEXO

Vol 2, 2022 - 161639
Relato de Pesquisa
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

A fragilidade cognitiva é definida como a presença simultânea do fenótipo de fragilidade física e comprometimento cognitivo, desde que não esteja relacionado ao diagnóstico de demência ou doenças neurodegenerativa.

Objetivos

Investigar a prevalência de fragilidade cognitiva em idosos e sua relação com a idade e sexo.

Metodologia

Estudo transversal com dados do ELSI-Brasil, 2015-16. A fragilidade cognitiva foi definida como a presença de fragilidade (presença de três das cinco características: perda de peso, fraqueza, redução da velocidade de marcha, exaustão e baixa atividade física) e comprometimento cognitivo (escore z<=-1DP composto pela média dos escores z da orientação, da recordação imediata e tardia de 10 palavras e da fluência verbal semântica, por idade e escolaridade). Foi realizada análise descritiva e de regressão logística e ajustada por sexo, idade, situação conjugal, renda e doenças crônicas. Foi testada a interação entre sexo e idade.

Resultados

7.550 participantes com dados completos foram incluídos, 53,0% do sexo feminino. A média de idade foi de 61 anos. A prevalência de fragilidade cognitiva foi de 1,9% (IC95%:1,5;2,3). A fragilidade foi identificada em 7,6% (IC95%:6,8;8,5), e o componente mais prevalente foi a exaustão (27,5%; IC95%: 25,4;29,9). O comprometimento cognitivo esteve presente em 12,9% (IC95%:11,5;14,4), e a memória foi o domínio com maior prevalência (15,7%; IC95%:14,1;17,5%). A prevalência da fragilidade cognitiva foi fator associado de forma independente com a idade, com aumento de 8% com aumento de cada ano (OR:1,08; IC95%: 1,06;1,11), e não houve interação com sexo.

Conclusões/Considerações

A prevalência de fragilidade cognitiva é baixa e semelhante a de outros países. Percebe-se que há aumento significativo com idade. Entretanto, cabe destacar que pessoas entre 50 e 59 anos, apesar da baixa prevalência, também apresentaram fragilidade cognitiva, mostrando necessidade do rastreamento e implementação de programas de prevenção dessa condição.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Eixo Temático
  • Eixo 03 - Sistema Único de Saúde: desafios persistentes e perspectivas