ESTUDO CASO-CONTROLE SOBRE MORTALIDADE POR COVID-19 EM POVOS INDÍGENAS NO MATO GROSSO DO SUL: ASPECTOS METODOLÓGICO E DESAFIOS NA PESQUISA EM SAÚDE DOS POVOS INDÍGENAS

Vol 2, 2022 - 161407
Relato de Pesquisa
Favoritar este trabalho
Como citar esse trabalho?
Resumo

A COVID-19 trouxe enormes desafios à ciência, estimulando a geração de novos conhecimentos a fim de mitigar impactos à saúde global. Povos indígenas de Dourados-MS estão entre os mais afetados pela pandemia. Esse trabalho visa reportar o desenvolvimento metodológico de um estudo caso-controle para investigar os determinantes da letalidade por Covid-19 em indígenas hospitalizados em Dourados.

Objetivos

Relatar desafios e alternativas metodológicas para condução de um estudo caso-controle sobre fatores associados à letalidade por Covid-19 em população indígena da região de Dourados-MS, como parte de uma pesquisa de doutorado.

Metodologia

A região de Dourados (RSD) se constituiu em uma das quatro regiões de saúde do estado do Mato Grosso do Sul, na qual vivem cerca de 900 mil habitantes, sendo aproximadamente 45 mil destes, indígenas. A população base do estudo foi composta por todos pacientes com SRAG e SRAG-Covid internados nos dois únicos hospitais referência para alta complexidade da região no período de março de 2020 a dezembro de 2021. Os casos foram pacientes com 18 anos ou mais que evoluíram para óbito e os controles foram os pacientes internados que tiveram alta por cura. O pareamento dos casos ocorreu segundo semana epidemiológica de internação, sexo, faixa etária, hospital de internação e município de residência.

Resultados

Os estudos de caso-controle são particularmente eficientes para investigar determinantes da saúde, como a letalidade hospitalar. A análise pareada no tempo, por hospital de internação e município de residência foram fundamentais para tornar grupos comparáveis. No entanto, resultaram em grande dificuldade para identificar controles elegíveis. Apesar de trabalhar com registros de prontuários ser uma vantagem, a má qualidade desses registros pode gerar vieses. A organização deficiente dos serviços de saúde em cidades de pequeno porte, particularmente a ausência de registros informatizados de pacientes e seus diagnósticos, impuseram desafios adicionais à localização de casos e controles elegíveis.

Conclusões/Considerações

São grandes os reveses para realizar pesquisas em indígenas, sobretudo em nível regional. Estudos sobre a Covid-19 na população indígena são contribuições inovadores e valiosas para reduzir iniquidades étnico-raciais no país. O delineamento caso-controle têm se mostrado promissor, superando os desafios de follow-up em estudos longitudinais, mas é muito afetado pela qualidade dos dados e organização dos serviços de saúde.

Compartilhe suas ideias ou dúvidas com os autores!

Sabia que o maior estímulo no desenvolvimento científico e cultural é a curiosidade? Deixe seus questionamentos ou sugestões para o autor!

Faça login para interagir

Tem uma dúvida ou sugestão? Compartilhe seu feedback com os autores!

Eixo Temático
  • Eixo 05 - A pandemia de COVID-19 e seus legados